#ACorDoPoder na Globo

13/01/2021
Fonte: Reprodução
Fonte: Reprodução

Esta semana, a Rede Globo passou a exibir a minissérie britânica "Noughts + Crosses", que no Brasil passou a ser chamada #ACorDoPoder. Trata-se de uma adaptação de livros escritos por Malorie Blackman no decorrer da década de 2000. A distopia segue uma cartilha clássica do amor impossível, situando o conflito numa Europa colonizada pela África.

O título original remete às classes sociais dos protagonistas. Enquanto Sephy (Masali Baduza) pertence aos Crosses e é filha de um importante político, Callum (Jack Rowan) é um operário descendente de escravos. Uma releitura de Montéquio e Capuleto, mas com camadas mais profundas que o drama shakespeariano. A discussão proposta é mostrar uma história alternativa, de modo a situar toda a questão do racismo estrutural que temos observado.

Num momento em que a temática do racismo ecoa pelo mundo, #ACorDoPoder inverte os papéis de uma maneira perigosa e corajosa. Perigosa no sentindo que presenciamos com incredulidade as alterações dos discursos por parte de uma parcela significativa da população que vive na enorme bolha do negacionismo. E corajosa por apresentar um enredo que toca numa ferida que muitos desejam silenciar.

Editada em quatro capítulos para a TV aberta, a obra é composta originalmente por seis episódios. A divulgação pesada levou a uma alta audiência em sua estreia, com 23,6 pontos. E para quem não conseguir acompanhar a minissérie nesta semana, ela está disponível no Globoplay na edição original.