#AnosRebeldes é uma preciosidade

28/10/2020

Fonte: Reprodução
Fonte: Reprodução

Tomei vergonha na cara e assisti #AnosRebeldes, minissérie de 1992 escrita por Gilberto Braga protagonizada por Malu Mader, Cássio Gabus Mendes e Cláudia Abreu. Exibida originalmente em 20 capítulos e já reprisada em algumas ocasiões no Multishow, no Viva e na própria Globo por ocasião da comemoração dos 30 anos da emissora em 1995. Também está disponível no Globoplay.

Demorei um pouquinho para entrar na história. Os primeiros capítulos fazem uma boa introdução. É possível encontrar aquele texto refinado do autor, pesando a mão na crítica social e escancarando a futilidade e hipocrisia da alta sociedade nos anos de chumbo. Contraponto essa visão, que tem como expoentes a família do personagem Fábio (José Wilker), casado com Natália (Betty Lago) e pai de Heloísa (Cláudia Abreu), encontramos os estudantes envolvidos na questão política. Geralmente, é um risco trazer para a dramaturgia jovens engajados que não se apresentem chatos. Mas os personagens são tão próximos e a percepção de mundo deles, somado a questões da juventude dos anos 1960, fazem com que todos brilhem.

João Alfredo (Cássio Gabus Mendes), Maria Lúcia (Malu Mader), Edgar (Marcelo Serrado) e Galeno (Pedro Cardoso) são personagens inesquecíveis. Eles carregam um sentimento de incômodo com o sistema instaurado e falam sobre política apontando toda a complexidade daquele momento sócio-histórico. Toda a ameaça e tensão se torna parte do cotidiano destes jovens que se manifestam contrários ao governo ditatorial.

Perseguições a estudantes, exílio, censura (os militares confiscaram "A capital" de Eça de Queiroz por confundirem com "O capital" de Karl Marx!) fazem parte da narrativa. Questões como assalto a banco não justificar a busca por recursos para a mudança do sistema e a nocividade das ditaduras de direita e de esquerda são citadas nas discussões. São contrapontos necessários para a compreensão de toda aquela efervescência juvenil que se abastecia com uma cultura de denúncia. E falando em cultura, que trilha sonora f*!

É praticamente inacreditável que a Globo tenha exibido #AnosRebeldes. Uma preciosidade da teledramaturgia brasileira, que trouxe imagens de arquivo e recortes de jornais para situar o período abordado. Lembrando ainda que a minissérie inspirou muitos jovens na época do impeachment do então presidente Fernando Collor. Uma obra atemporal e que merece ser vista tanto por ilustrar uma parte importante de nossa história contemporânea quanto para inspirar a atual geração a perceber que é possível pensar no coletivo.

Lucas Andrade é natural do interior do Rio Grande do Sul e reside atualmente em Santa Catarina. Escreve sobre televisão desde o Ensino Médio no #BlogCascudeando. Formado em Psicologia e com Mestrado em Educação, atua na área e está cursando Letras-Português. Ainda pretende ganhar o Nobel de Literatura e um Oscar.