Aos fãs do melodrama

18/08/2008

Fonte: Reprodução
Fonte: Reprodução

Depois de rompida a parceria entre SBT e Televisa, a emissora mexicana buscou novos horizontes aqui no Brasil. Muitos foram os boatos de que o canal estava em negociação com a Band, com a RedeTV! e com a Record, sendo que a última promete o remake de "Betty, a feia". Mas ficou com a CNT a responsabilidade de fixar em sua grade horária até cinco dramalhões que vão encher os olhos dos seus fãs com lágrimas de pura emoção com os clássicos exageros mexicanos.

Não podemos negar o sucesso das clássicas novelas de Thalia, esquecer das encrencas que as crianças de "Carrossel" se metiam, do riso diabólico de Paola Bracho (Gabriela Spanic), da banda RBD, que teve seu fim anunciado na última sexta-feira, entre muitas outras lembranças que estas novelas nos proporcionam. A TV mexicana faz parte da TV brasileira, por incrível que pareça.

Entretanto, quero salientar dois pontos. Primeiro que a Record quer por que quer um terceiro horário de novelas (sendo que esse nunca dá certo, vide "Alta estação" e o fiasco que tem sido a reprise de "Prova de amor"). A emissora vê em "Betty, a feia" a possibilidade de concretizar esse sonho. Que a personagem de Fernando Gaitán é sucesso, não se contesta. Mas será que o remake de uma trama que já passou duas na RedeTV!, teve uma versão mexicana exibida pelo SBT e ainda é uma série do canal de Sílvio Santos não seria um erro?

Em segundo lugar, um pequeno detalhe nas novelas que a CNT pretende exibir. "Manancial" estreou no dia 11/08 às 19h e quase teve o nome trocado por "Fonte do amor". Bobagem, já que todos os fãs reconheceriam a história protagonizada por Adela Noriega. A próxima novela a entrar no ar é "Sonhos e caramelos", que tem a participação de Maria Antonieta de las Nieves, a Chiquinha do seriado "Chaves". E a ideia é que sejam exibidas ainda "Entre o amor e o ódio" ("No limite da paixão" no SBT), "Abraça-me meu amor" ("Abraça-me muito forte" no SBT) e a inédita "Corações no limite". Ou seja, um cardápio de reprises. Afinal, clássico, é clássico!

Mudando de assunto...

Parece que a China veio com tudo nestas Olimpíadas. O país sede dos jogos está liderando o quadro de medalhas e superando os Estados Unidos. O Brasil conquistou sexta-feira sua primeira medalha de ouro com César Cielo nos 50m livre (natação) com 21s30. Estamos torcendo por nossos atletas em Pequim e que venham mais medalhas. Ainda temos uma semana de competição e muitas chances de atingir um bom resultado!