"Aquele beijo" não foi aquela novela

14/04/2012

Fonte: Reprodução
Fonte: Reprodução

Amanhã, a novela das 19h, "Aquele beijo", sai de cena sem dizer a que veio. Uma trama leve, aquém das últimas novelas do Miguel Falabella. De todas, a mais fraca. A criticada "Negócio da China" era divertida e tinha uma história legal. A atual das sete não passou de uma novela boba com os típicos personagens do autor, mas que não contou história alguma.

Eveva, Íntima, Joselito, Locanda, Maruschka, Taluda, Ana Girafa entre outros, foram alguns dos nomes de personagens mais bizarros já vistos na teledramaturgia. O ponto positivo foi ouvir uma música romântica de verdade para os protagonistas: "Exato momento", do Zé Ricardo, deu um tom lindo ao casal principal. Pena que Cláudia (Giovanna Antonelli) e Vicente (Ricardo Pereira) ficaram devendo. Outras músicas que cabem ressaltar: "Benvenuto", da Laura Pausini, e "Antes de las seis", da Shakira, que fizeram parte da trilha sonora internacional! Tudo bem, agora eu fui tendencioso. Mas quem não é?

A novela foi uma homenagem ao gênero. Isso foi um ponto interessante. Na abertura, vimos vários beijos (alguns inidentificáveis), tivemos uma personagem com um tapa-olho da cor do vestido (lembraram de alguma novela mexicana?) e o exagero típico do folhetim latino. Noveleiros que têm um pezinho na América Espanhola e que curtem um texto inteligente aproveitaram alguns núcleos da novela. Pena que eu não consegui me envolver com "Aquele beijo".

Mudando de assunto: O "Jornal do Bóris" foi muito bem em sua primeira exibição. Divertiu. "Pânico na Band" começou com uma boa opção. Já na segunda semana, não gostei. Só aconteceu comigo? Isto é uma vergonha! Outra atração que assisti pela internet e que também divertiu foi a série "Louco por elas". Apesar da câmera nervosa, o texto é ágil e a série merece os aplausos que vem recebendo. Também me diverti, apesar de ainda achar que não passou de um tapa-buraco que deu certo.