Are baba!

05/09/2009

Fonte: Reprodução
Fonte: Reprodução

A saga dos indianos está chegando ao fim. Desde janeiro, a trama de Glória Perez ocupa o horário nobre da Rede Globo e, assim como suas antecessoras, demorou para cair no gosto do público. Foi uma superprodução que somente nas últimas semanas rompeu a barreira dos quarenta e cinco pontos. Com as últimas revelações, os picos ultrapassaram os cinquenta pontos de audiência.

A autora apostou em tudo o que deu certo no decorrer de sua obra como novelista: bordões, dancinhas, personagens suburbanos, sequestros, valores culturais distintos dos nossos. Só faltou mesmo o Eri Johnson e o Guilherme Karan. Quer dizer, nem fez falta na verdade...

Glorinha também apostou no que não deu certo: mais um casal protagonista que não convenceu. Quando o assunto é par romântico, a autora tem errado a mão ultimamente. Basta lembrar de Sol (Deborah Secco) e Tião (Murilo Benício) em "América" e até mesmo Salviano (Francisco Cuoco) e Lucinha (Carolina Ferraz) do remake de "Pecado capital", que teve o final modificado porque o casal não fechou.

Desde "Paraíso tropical", está difícil emplacar logo de cara uma novela das nove na Globo. O mais intrigante é que todas as produções têm autor de peso, histórias bem amarradas (tirando as viagens da ponte aérea Índia - Emirados Árabes Unidos - Brasil) e um elenco formado pelos principais nomes da emissora. Será que o Maneco vai mudar essa regra com a sua Helena (Taís Araújo) pedindo pra empregada chamar o encanador porque a pia entupiu?