As dobradinhas do #ValeAPenaVerDeNovo

29/03/2021
Fonte: Reprodução
Fonte: Reprodução

Desde 2014, o #ValeAPenaVerDeNovo se utiliza de uma estratégia extremamente SBT: exibição de duas novelas ao mesmo tempo na tentativa de manter o público acompanhando as reprises da faixa. Desde Walcyr Carrasco em dose dupla com o final da re-reprise de "O cravo e a rosa" e início da reprise "Caras & bocas", o expediente tem se mantido.

Já tivemos "Cobras & lagartos" numa reta final empolgante entregando para o estilo rural de "O rei do gado", "Celebridade" cortando show de último capítulo para a entrada de "Belíssima", a crônica de "Por amor" sendo subitamente invadida pelo "Oi oi oi" de "Avenida Brasil" e agora será uma semana de tesouradas em "Ti ti ti" para encaixá-la antes do grand finale de "Laços de família".

Nas redes sociais, noveleiro de carteirinha reclama das dobradinhas. E com razão! A novela que está terminando está em seus momentos decisivos e precisa de uma edição que mantenha o interesse. Já a trama substituta precisa mostrar a razão de sua escolha e seria interessante que seus ganchos fossem respeitados. Assim, a Globo permanece com uma prática muito comum na emissora de tio Sílvio e que mais irrita do que entretém.

Vamos pensar um pouco: os atuais cartazes do #ValeAPenaVerDeNovo são diferentes entre si. "Ti ti ti" não é a novela de Manoel Carlos onde a empregada tem fala (tô apenas fazendo alusão à cena de Jacqueline Maldonado). Logo, há uma forçação de barra impor ao público um estilo que foge do Leblon de "Laços de família". Eu gostava quando havia maior cuidado com a faixa e isso não é ser saudosista. É esperar o mínimo de padrão de qualidade que a emissora sempre alardeou ter, mas que parece ter desaprendido.

Lucas Andrade é natural do interior do Rio Grande do Sul e atualmente reside em Santa Catarina. Iniciou o #BlogCascudeando em 2005 falando sobre novelas, ampliando o leque de assuntos no decorrer dos anos. Atualiza esporadicamente este espaço, pois nas horas vagas trabalha para ganhar o Nobel de Literatura e um Oscar.