Como uma onda - Um balanço geral

07/06/2005

Logotipo da novela
Logotipo da novela

O que é cascudear? Cascudear é criticar de forma boa ou ruim os melhores e os piores momentos da TV uma opinião responsável (Bah!)

Meu primeiro cascudo: Com o final da trama de Walther Negrão se aproximando, acho interessante fazer um balanço geral.

Abertura - Uma das melhores aberturas já feitas pela Globo.

Trama inicial - Bem argumentada!

Trama intermediária - O Amarante (Kadu Moliterno) já estava morto. Que continuasse, não é verdade?

Trama final - Só o dramalhão mexicano criado para a personagem da Mel Lisboa justifica minha posição.

MELHORES E PIORES

Melhor atriz: Laura Cardoso (Dona Francisquinha) - Sem dúvida, foi quem deu ânimo à trama.

Melhor ator: Herson Capri (Sandoval) - Defendeu bem seu personagem, apesar da história.

Pior atriz: Bianca Byngton (Encarnação) - Interpretou de uma forma tão insossa que não se podia distinguir a atriz da personagem.

Pior ator: Sérgio Marone (Rafa) - Está precisando de um curso de interpretação para ontem!

Foi bom:

- Foi ótimo respirar aliviado com o sucesso da cirurgia de Almerinda (Joana Solnado). Isso fez com que a novela não caísse no típico filão das novelas mexicanas em que a antagonista, no caso, a portuguesa, morre para que o mocinho e a mocinha, no caso, Nina (Alinne Moraes) e Daniel (Ricardo Pereira), fiquem juntos para sempre.

- A história de Rubico (Arthur Lopes) foi bem formulada, embora não tenha dado muito "pano para a manga".

- As aulas de mergulho para paraplégicos na operadora foi um ponto positivo, que poderia ter sido melhor discutido. Mas valeu a intenção.

Foi mal:

- Cena em que Rafa (Sérgio Marone), filho de um médico, se oferece para ir no lugar de Lavínia (Maria Fernanda Cândido), reconhecer o corpo de Amarante. Como filho de um médico, ele devia saber que só pessoas da família podem fazer o reconhecimento. Foi uma falha e tanto!

- Nina. Ela era simplesmente perfeita. Pau pra toda obra, chegava nos momentos mais oportunos e em suas cenas, demonstrava o quão boa e dedicada que era.

- Herson Capri interpretou brilhantemente o Sandoval. Foi de longe, o melhor ator da novela. A trama que envolvia a morte do ciclista foi bem escrita. Porém, ninguém é tão idiota a ponto de se considerar culpado por um crime que não cometeu sem sequer ter sido ameaçado. O pai de J.J. (Henri Castelli) apenas implorou que Sandoval se considerasse culpado, para que o filho não fosse preso, sem, no mínimo, o ter ameaçado de morte.

Lucas Andrade é natural do interior do Rio Grande do Sul e reside atualmente em Santa Catarina. Escreve sobre televisão desde o Ensino Médio no #BlogCascudeando. Formado em Psicologia e com Mestrado em Educação, atua na área e está cursando Letras-Português. Ainda pretende ganhar o Nobel de Literatura e um Oscar.