Conto de fadas arretado

18/04/2011

Fonte: Reprodução
Fonte: Reprodução

Desde a semana passada, acompanhamos o reino de Alguma Coisa do Norte, que fica no sul da Europa e se fala português. E também transitamos pela cidade de Brogodó, no sertão nordestino, bem longe do eixo Rio-São Paulo. Nesta história, acompanhamos novamente dois atores que precisam logo de um descanso da Globo: Cometa Halley Cauã Reymond e Berillo Bruno Gagliasso.

Continuemos a falar do elenco. A trama das 18h é estrelada por Bianca Bin e os dois atores já citados. Não quiseram a Nathalia Dill como mocinha pra ela não ser chamada de "Rainha das atrizes testadas como protagonistas de novelas das seis" e nem a Paola Oliveira porque ela assumiu o lugar da Ana Paula Arósio, que desfalcou o insensato coração do Gilberto e do Rick!

A novela conta ainda com nomes de Alinnnnnnne Moraes, Zé Bob Carmo Dalla Vechia, Tião Galinha Osmar Prado, Mãe da Rakelly Zezé Polessa, Dráusio Varella Marcos Caruso, Tuca Andrada (esse só perdeu um olho após sequestrar um avião na novela das nove) e Reginaldo Faria (candidato ao título de "Rei dos atores veteranos que ficaram vagando pelas 18h ou 19h). O melhor: alguns nomes que nem sempre estão na ativa em novelas e renovam os ares, como Cláudia Natasha Ohana, Única Pupila do Senhor Juca de Oliveira que seguiu na Globo Débora Bloch, Luis Fernando Guimarães, Fernanda Torres... ops, ato falho. E também Heloísa Périssé sem Ingrid Guimarães.

A ideia dessa novela surgiu porque na Globo disseram pras autoras que o horário das seis é pra sonhar - e eu pensando que pra sonhar, só era necessário dormir! Então, como uma queria fazer uma novela sobre os cangaceiros e a outra sobre um fictício reino europeu, juntaram, misturaram e fizeram uma festa no apê! Apê esse que, aliás, foi assaltado e de onde subtraíram um computador com os capítulos da novela. Ainda bem que uma delas tinha cópia num pendrive dourado que encontrou num aeroporto português. Ok, aqui misturei "Negócio da China"...

Dessa vez, não há supervisão de texto. As duas autoras estão por conta e risco. Sem Walcyr Carrasco e sem João Emanuel Carneiro, torço para que os ensinamentos do último reinem no decorrer da narrativa de "Cordel encantado". Até aqui, a perspectiva foi ótima!

P.S. Vocês notaram que em "Cama de gato" a novela era anunciada como "de Duca Rachid e Thelma Guedes" e agora "Cordel encantado" foi anunciada como "de Thelma Guedes e Duca Rachid"?