Desacontecimentos da semana

25/06/2007

Fonte: Google
Fonte: Google

Estava eu navegando no orkut esses dias e entrei uma tal de "Comunidade anônima sobre nada". De fato, estamos vivendo uma semana completamente atípica (onde não há nada a comentar). Claro, poderíamos evocar Freud para explicar o caso dos adolescentes que cometeram uma barbárie com uma empregada doméstica essa semana e que todos os jornais divulgaram, mas o fato é que, além dessas tristes notícias dos jornais, o mundo artístico da TV (foco principal do blog) pouco tem a acrescentar nesta pauta.

Eu poderia até falar que, apesar do novo passo de tango (três pra lá e dois pra cá), o Grêmio não pega gripe, porque sempre tem um colorado xarope pra incomodar. Domingo, no Grenal, foram dois a zero pro Grêmio (e foram-se também as bombas compradas para a vitória de quarta, que não houve - aqui perto de casa, atiraram mais bomba que nas comemorações de primeiro de ano!).

Porém, não quero me deter nesse assunto. Eu estou cansado também de falar sobre o tio Sílvio (que estreou finalmente o programa do gênero "O céu é o limite", que comentei há algumas semanas pela demora; só que pelo fato de eu não ter mais tanto tempo para assistir televisão, não sabia de sua estreia no domingo).

Também não posso comentar muito a Record, apesar de ela estar com interesses em emissoras afilhadas aqui no sul segundo boatos ou verdades. Pode ser que seja uma verdade, assim assisto alguma trama da RecNov quando a faculdade deixar.

Eu também gostaria de falar que é uma falta de imaginação do Gilberto Braga e do Ricardo Linhares substituírem Paula e Taís na novela das 21h. Essa trama está sempre em foco. Se não houvesse, acho que seria um ponto positivo pra teledramaturgia. Bom, como eu não tenho nada para escrever essa semana. Fico devendo um assunto para maior discussão na próxima semana!

Mudando de assunto...

Vamos então falar da recuperação da audiência das novelas da Globo. "Eterna magia" ainda não está no patamar esperado; "Se7e pecados", por sua vez, está conforme o esperado. Mas a emissora quer mais. "Paraíso tropical" melhorou e sua audiência está estabilizada. A propósito, a trama das oito que começa às nove terá sim uma morte misteriosa, aproximadamente no capítulo 160 - a trama terá 184 capítulos. Bueno, eu acho que quem morre é o Antenor, só que está muito na cara. Façam suas apostas porque dessa vez, antes de descobrir "Quem matou...?" vamos precisar descobrir "Quem o Gilberto e o Ricardo pretendem matar?".