Dois diretores, dois gênios em evidência

03/02/2014

Fonte: Reprodução
Fonte: Reprodução

Se é segredo para alguém, vai deixar de ser. Mas se não for, também não tem problema. Pra quem não sabe, quando o assunto é direção de novelas, tenho duas figuras preferidas na TV Globo: Luiz Fernando Carvalho e Jayme Monjardim. Por acaso, ambos vivem um ótimo momento!

Assinando várias novelas do Benedito Ruy Barbosa ("Renascer", "O rei do gado", "Esperança"), Luiz Fernando Carvalho acabou dedicando boa parte da década passada em projetos experimentais. Saindo das novelas, se aventurou na belíssima "Os maias", pra mim, a melhor minissérie ever, na elogiada "Hoje é dia de Maria", e pelo Projeto Quadrante, que ficou em "A pedra do reino" e "Capitu". A proposta das minisséries "Dois irmãos" e "Dançar tango em Porto Alegre" seguem paradas. Porém, já li em algum lugar que "Dois irmãos" ainda poderia dar as caras. Vamos ver... Mas fato é que, mesmo sem dirigir novelas e com o Projeto Quadrante parado, o diretor continuou na Globo, apresentando produções interessantes. "Afinal, o que querem as mulheres?" e "Subúrbia" foram apostas cult. No final do ano passado, o diretor apresentou no "Fantástico" a esquete "Correio feminino" e o especial "Alexandre e outros heróis", que pode ter novos episódios após o encerramento das gravações de "Meu pedacinho de chão", novela de Benedito Ruy Barbosa que marca a retomada da parceria entre autor e diretor.

Já no quesito Jayme Monjardim, encontramos um diretor que, da mesma forma que Luiz Fernando Carvalho, vem de uma vertente cinematográfica. Ambos sabem trabalhar com imagens que fogem do lugar-comum, utilizam-se de recursos que valorizam a vida representada. Jayme vai além, capturando cores inimagináveis nos seus céus, e tendo uma ótima percepção de estética em cenas de ação. Só pra constar, o atropelamento de Nanda (Fernanda Vasconcellos) em "Páginas da vida", uma sequência cara, de poucos segundos, mas muito tensa. Jayme também trabalho com Benedito Ruy Barbosa, em "Pantanal" e "Terra mostra", mas foi em "O clone" que o diretor apresentou o que considero seu melhor trabalho. Depois, migrou para as tramas do Maneco e adentrou ao realismo. Suas últimas novelas às seis, "A vida da gente" e "Flor do Caribe", mostraram um diretor atento ao texto e tirando dele a imagem perfeita.

Hoje, estreia "Em família", dirigida por Jayme Monjardim. Logo mais, em março, Luiz Fernando Carvalho volta às novelas com "Meu pedacinho de chão". Dois gênios que saem do texto para a imagem com uma singularidade indescritível. Não dá pra pensar só no texto do Manoel Carlos nem no texto do Benedito quando o assunto é novelas. Em especial agora, que é hora de aproveitar a complementaridade dos gênios da escrita com os gênios da direção.

Mudando de assunto: Finalmente chega a hora de a Globo inverter os horários do "Vale a pena ver de novo" e da "Sessão da tarde". Há tempos a Globo não realiza uma mudança desse nível em sua programação vespertina. Interessante é que, por conta disso, o Canal Viva também anunciou mudanças na exibição de suas novelas. A ideia é fugir do confronto direto.