E por conta da vaidade...

18/06/2007

Fonte: Reprodução
Fonte: Reprodução

Nesta semana, teremos estreia na telinha da Globo. Como já cascudeado anteriormente, "Se7e pecados" promete. Walcyr Carrasco disse ao lançar a trama que se ajoelha aos pés de quem souber a fórmula do sucesso de uma novela, pois julga não haver fórmulas na arte. E essa teoria pode ser bem exemplificada lembrando-se, por exemplo, tramas que seguiram a linha de uma anterior e não agradaram muito. "Esperança" seria um remake de "Terra nostra", "Desejos de mulher" podia ter sido bem sucedida tal qual "Andando nas nuvens" e "O beijo do vampiro" não atingiu o mesmo sucesso de "Vamp".

A nova novela das sete é uma aposta inovadora diante dos trabalhos já realizados por Carrasco na emissora. Não segue a linha "comédia de época às 18h". Claro que, por vaidade da Globo, o autor foi escalado para o horário-problema e isso implicou diretamente na formulação da história: época atual, linguagem atual, sequências aceitáveis para a realidade. Alguns atores, contudo, já estão habituados ao texto do autor, como Priscila Fantim.

Agora, resta saber se toda essa vaidade trará resultados.

Mudando de assunto...

A microssérie "A pedra do reino" conseguiu um êxito: fez o público estranhar a teledramaturgia da Globo. A emissora carioca está com problemas em todos os horários de novelas. Trazendo elementos pouco atrativos ao grande público num momento em que o ibope de outras produções anda baixo, a aposta de Luís Fernando Carvalho acabou não repetindo o sucesso de "Hoje é dia de Maria".

Lucas Andrade é natural do interior do Rio Grande do Sul e reside atualmente em Santa Catarina. Escreve sobre televisão desde o Ensino Médio no #BlogCascudeando. Formado em Psicologia e com Mestrado em Educação, atua na área e está cursando Letras-Português. Ainda pretende ganhar o Nobel de Literatura e um Oscar.