Gaivota que voa longe (Parte 2)

20/01/2014

Fonte: Reprodução
Fonte: Reprodução

Uma trama colombiana vai invadir as tardes do SBT! Trata-se da reprise de "Café com aroma de mulher". Tenho pra mim que em sua exibição por aqui pesou o sucesso internacional que a atriz Margarita Rosa de Francisco fazia na época. E olha que na ocasião da exibição, a novela já havia tido seu grand finale cerca de cinco anos antes!

Na história, Gaivota (Margarita Rosa de Francisco) vive um romance com Sebastião (Guy Ecker). Além da classe social, a distância e a falta de comunicação acaba separando os pombinhos em diversas circunstâncias. Um folhetim clássico e, por isso, irresistível!

Quem assiste uma novela colombiana, "Café com aroma de mulher", "Betty, a feia", entre outras, percebe diferenças no modo de produção entre novelas brasileiras e mexicanas. O texto colombiano é tão rico de situações quanto o mexicano, mas com menos exagero. Em relação aos cenários, novelas brasileiras apresentam um ideal que não condiz com a realidade da maior parte do público. São apenas características e acho que vale a penas apontá-las.

No mais, a re-reprise da novela aponta alguns pontos que precisam ser considerados. Primeiro, mi reina Thalía precisava mesmo de um descanso. Segundo, é preciso que o SBT utilize novelas pouco reprisadas. Terceiro, há muita novela no horário da tarde e, por mais que "A madrasta" seja boa, a inédita "Por ela sou Eva" e a reprise de "O privilégio de amar" não empolgam. Porém, não podemos deixar de nos sentir felizes com o regresso essa trama colombiana. Por mais que seja uma novidade velha, vale mais a pena investir numa novela com uma história bem tradicional se você quer fugir da enésima reprise carrasquiana das tardes globais.

Mudando de assunto: Vou bater na mesma tecla! "Serra pelada" é preguiça da Rede Globo, ainda que seja boa a intenção. Tal qual "O tempo e o vento", "Gonzaga - De pai para filho", "Chico Xavier", "Xingu" entre outros. É muito chato assistir a um filme transformado em minissérie. O pessoal paga o cinema, assiste e depois passa de graça. Qual é a graça? E passa dividido ainda! Sinceramente, isso não me apetece! Fora a repetição de atores em papéis diferentes. Quer fazer telefilme? Faça, mas não divida em capítulos!

Acesse este link para a primeira parte de "Gaivota que voa longe".