No ritmo da novela

28/06/2016

Fonte: Reprodução
Fonte: Reprodução

Duas reprises recentes do "Vale a pena ver de novo" me fizeram pensar nesse texto. "O rei do gado" e "Anjo mau", grandes sucessos de público e de crítica, são novelas legítimas. Basta prestar atenção na estrutura, tanto da história quanto do conceito que engloba tais novelas, com tramas centrais fortes, poucas paralelas, personagens bem construídos, entre outras. O que mais me chama atenção é notar o ritmo de ambas, bem diferente das atuais.

Da mesma forma que os anos 1990 exibiam novelas com uma narrativa mais lenta (vide reprises do Canal Viva, como "A viagem", "Felicidade", "Fera ferida", entre outras), os anos 2000 foram responsáveis por novelas características da época. Se olharmos para a atual reprise do Viva, "Laços de família", e a próxima reprise do "Vale a pena ver de novo", "Alma gêmea", vemos que em um espaço de quatro anos, as narrativas são próximas e bem diferentes das novelas já citadas e que foram exibidas nos anos 1990.

Agora pegue uma novela atual, independente do horário, e vamos comparar com "Laços de família" e "Alma gêmea". As novelas atuais voam. Inclusive "Velho Chico", onde nada acontece, mas em especial nas primeiras semanas, muita coisa aconteceu. Se comparar com as últimas das sete, "Haja coração" e "Totalmente demais" dariam duas ou três novelas da década de 2000. Acham que eu exagero? Compare então "Êta mundo bom!" com "Alma gêmea"... O primeiro capítulo da trama de Candinho (Sérgio Guizé) foi atropelado se comparado com o desencarne de Luna (Liliana Castro). Apesar de ambas terem bom ritmo no primeiro capítulo, a forma de contar a história foi diferente. No primeiro caso, parecia haver uma necessidade de adequar a trama aos anos 2010. No segundo, o capítulo teve um bom curso, desenvolvido com calma.

Particularmente, sou muito mais as novelas dos anos 1990. Assistir "Anjo mau" me traz um baita saudosismo. Agora a pouco, ouvi tocar "Savage Garden - Truly, madly, deeply". Saudosismo puro de uma época boa! Que saudade do ritmo daquelas novelas! Não que as histórias de hoje em dia não sejam boas... Mas eu ainda voto pelos anos 1990 e, no máximo, anos 2000. E sou bem específico: só até "Paraíso tropical". Pra mim, essa novela foi o marco da narrativa mais ágil. Só que eu não estou com pressa nenhuma...