Notícias do Diário de Santa Maria

11/10/2013

Fonte: Reprodução
Fonte: Reprodução

Essa semana levei um susto. Cheguei quarta-feira no meu apartamento, que fica no quarto andar de um prédio no centro de Santa Maria - RS, e a porta havia sido arrombada. Alguém entrou, dirigiu-se ao meu quarto, levou metade das minhas roupas (detalhe: deixou as camisetas mais velhinhas e, por sorte, remanesceram algumas roupas boas na máquina de lavar) e os equipamentos de informática. Felizmente, o notebook estava comigo. Mas o HD externo, com todos os filmes, fotos, séries, músicas, textos, roteiros, arquivos de ideias, a memória do blog, trabalhos da psicologia, artigos do mestrado... Isso o ladrão levou...

Não me importei com as roupas. A gente vai na loja, faz prestações a perder de vista e compra tudo novo. Uma ótima desculpa para atualizar o guarda-roupa. Já o HD, isso me machucou. Nem preciso especificar o motivo. Sinta que perdeu aquilo onde você depositou toda a sua imaginação virar poeira e depare-se com a realidade: não estamos seguros.

Passados o susto e a decepção, a gente começa a fazer alguns links. Fiquei pensando no intruso. Levar roupas e materiais de informática. Bem, se o notebook estivesse em casa, ele teria ido pro saco (do ladrão). O que ele faria? Trocaria por crack, venderia por quinhentos reais e esse dinheiro do que serviria? Ele gastaria com isso, voltaria a roubar e o ciclo permaneceria vicioso.

Depois disso, cheguei à conclusão de que a gente que é bonzinho tem mais é que ser bonzinho mesmo. Mas não pode ser burro! Vamos colocar mais fechaduras nas portas, fazer mais backups de arquivos, vamos usar camisinha e estar prevenidos... Atualmente eu estou num Curso de Mestrado em uma universidade pública e os resultados desse investimento serão imensamente maiores que roupas e um HD externo. Não cabe a mim me sentir revoltado e amedrontado com o acontecido. A gente tem é que seguir em frente e jamais desistir dos sonhos! 

Por isso, só um recadinho para o ladrão, pois de posse do meu HD externo, ele tem minha vida em suas mãos e por isso sabe tudo de mim (inclusive o endereço desse blog!). Da próxima vez que ele entrar na casa de alguém, que tenha consciência de que mexeu com a vida de todos os moradores aqui do prédio, pois ainda que não atingidos materialmente, estão tensos com a insegurança. Que o ladrão saiba que todos vamos ter gastos no condomínio em prol da segurança do edifício e que o dono do apartamento onde eu vivo vai ter que reduzir o orçamento de casa ao colocar uma porta de ferro aqui no meu apartamento, deixando de receber um valor usado pra complementar a renda da família e pagar o material escolar do filho e o remédio de algum familiar.

A gente estuda, a gente trabalha e dinheiro a gente ganha de novo. A gente reconquista tudo o que perdeu porque a gente é de boa índole. Fique com as roupas e fique com os materiais de informática. Fico feliz de estar carregando o notebook enquanto estava construindo meu presente e meu futuro de uma forma digna ao invés de invadir a casa de alguém em nome de algo tão mesquinho como bens materiais. A gente fica sentido pelo que acontece, mas bola pra frente. Me falaram: "reza pro teu anjinho da guarda". Acho melhor rezar por ti, ladrãozinho. Quem precisa de ajuda aqui não sou eu que perdi minhas coisas, porque isso eu recupero, mas sim você que acha que está se dando bem, que é melhor que os outros e que é mais esperto! Você não é esperto coisíssima nenhuma!