O cordel que me cansou

26/09/2011

Fonte: Divulgação
Fonte: Divulgação

Não tenho dúvidas que "Cordel encantado" é, de longe, uma das melhores produções do horário das 18h da Rede Globo. Aliás, dizer isso é chover no molhado. Duca Rachid e Thelma Guedes arrebentaram com o texto inteligente e bem amarrado que vinha desde "Cama de gato". Porém, a mistura do reino de Seráfia com o cangaço me cansou.

Não estou aqui pra fazer uma observação sobre os méritos da obra. Deixo para os verdadeiros críticos de televisão elogiarem - e com razão - a direção, os figurinos e trilha sonora. Mas gostaria de usar este espaço para compartilhar com meus amigos que, se no início a novela me cativou, a rapidez da narrativa de "Cordel encantado" me afastou. Acabou por fazer com que eu desistisse da trama. Por mais que eu acredite que é necessário buscar novas formas de dramaturgia, e dou o crédito à inovação de linguagem apresentada, o que vi foi uma história muito apressada, tendo como pano de fundo armações, sequestros, resgates e muitas reviravoltas. Não precisava disso tudo.

Mas que fique claro: essa é a minha opinião pessoal. Tenho certeza que quem a acompanhou a novela e comprou a ideia desde o início teve um produto de encher os olhos ao final da tarde/início da noite.