O país das cantoras

03/10/2009

Fonte: Reprodução
Fonte: Reprodução

Vivemos num país de cantoras e duplas sertanejas. Fico pensando como a idade está chegando para os cantores homens brasileiros. Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Caetano Veloso, Chico Buarque, Djavan, Fábio Jr., Frejat, Lenine, Sidney Magal... Na faixa dos vinte aos quarenta anos, quem são os cantores brasileiros? Felipe Dylon?

A coisa tá feia quando o assunto é cantores homens e atores homens! Em compensação, cada dia que passa, surge uma duplinha. E estas são encabeçadas por Victor e Léo, Jorge e Mateus, Fernando e Sorocaba, César Menotti e Fabiano... Muitas delas se tornaram ainda mais populares por conta da trilha sonora de "Paraíso", uma das mais vendidas dos últimos anos.

O que me chama atenção no quesito "damas" é a forte presença de uma nova geração no quando o assunto é música. Ana Carolina, por exemplo, lançou em agosto mais um CD, "N9ve". Isabella Taviani lançou recentemente um álbum com o minúsculo título "Meu coração não quer viver batendo devagar". Luiza Possi se supera com a música "Vou adiante". Maria Gadú está conquistando com "Shimbalaiê", na trilha de "Viver a vida", que conta também com a belíssima "Mais alguém" da Roberta Sá. Myllena tem uma voz suave... E temos também Ana Cañas, Céu, Mallu Magalhães, Marina Elali, Mart'nália, Vanessa da Mata, entre outras. Todas com um belíssimo repertório!

Como explicar o fato de, no Brasil, não termos cantores solo? Cadê o Leandro Pica Pau do programa "Ídolos" do SBT ou outros cantores? Culturalmente, o Brasil é um país de duplas sertanejas masculinas. Se Flora não tivesse sido presa, Faísca e Espoleta teriam lançado o single "Beijinho doce" e talvez nós teríamos "Maria & Rita", "Tânia & Mara"... Mas não é o que acontece. Somos um país de duplas masculinas e mulheres cantando sozinhas. E, diga-se de passagem, elas se superam a cada trabalho que lançam!