O que vem por aí em 2014?

01/01/2014

Fonte: Google
Fonte: Google

2014 vai ser um ano movimentado!

No quesito séries, a TV paga deve continuar apresentando boas produções e estas devem atingir um público cada vez maior. Aos poucos, o público mais exigente começa a respirar aliviado ao se deparar com tramas que fogem do óbvio e propõe linguagens diferentes. Pena que na TV aberta ainda não podemos reencontrar a criatividade de outros tempos, pois diversos profissionais seguem acomodados em sua zona de conforto. Mas valem três destaques aqui: para a Record que deve apresentar projetos no segmento, e também para o SBT com sua "Patrulha salvadora", spin-off de "Carrossel". Seria a produção de séries um caminho irreversível? Ah... o último destaque: há muitas notícias de séries que a Globo deve exibir esse ano. Aguinaldo Silva e Glória Perez são dois novelistas estão com projetos engatilhados, fora outras novidades da safra de roteiristas que não são conhecidos por novelas mas têm serviços prestados à emissora.

No quesito minisséries, infelizmente temos uma Globo preguiçosa que divide filme em partes para exibir como minissérie. Tudo bem que "O tempo e o vento" merece todo o destaque, mas esse caminho da emissora é ridículo! Por sorte teremos "Amores roubados", uma verdadeira minissérie, tal qual "O canto da Sereia" ano passado. Essa deve ser boa! Ah, e a nível de curiosidade, a famigerada "Nassau" de Maria Adelaide Amaral deve virar filme e ser exibida em capítulos, mas ainda não há definição quanto a data de início dos trabalhos.

No quesito reality shows, o Big Brother Brasil deve repercutir como sempre, mas não deve ter a audiência de antes. Já os outros formatos, em geral os musicais que todo mundo assiste mas que ninguém fica fã do ídolo, devem continuar por aí.

Na seara das novelas, nossas tardes terão uma interminável "Caras & bocas". Macaco Xico o ano todo, já fiquem sabendo, dado o número de capítulos na primeira exibição. Lá no SBT, a Gaivota vai dar as caras e acredito que pode surpreender. A faixa de novelas inéditas irá provavelmente picotar "Por ela sou Eva" e exibir "Soy tu dueña". Substituindo "A madrasta", a melhor candidata seria "Amor real". Ou dá pra inverter também, primeiro "Amor real" e depois "Soy tu dueña". É uma ideia... E "O privilégio de amar" precisa sair do ar para dar lugar a outra atração que não seja novela. "Chiquititas" e "Rebelde" vai seguir o ano todo, isso é certo.

Indo pra Record, "Vitória" pode recuperar a audiência. Mas é hora de mudar o horário de exibição das tramas da emissora. Chega de ficar só na cola da Globo! O maior pecado da Record foi colocar "Pecado mortal" tão tarde que a gente tem que pagar os pecados assistindo "Amor à vida" até quase meia-noite.

No "Viva", "A viagem" substitui "Água viva". No mais, não tenho informação das substitutas de "Anjo mau" e "A próxima vítima". Mas garanto que é uma novela velha já exibida pela Globo! Uma pena que a emissora não aproveite o canal para exibir suas co-produções. Olha que ideia ótima!

Indo para as novelas da Globo então, já que todo mundo fala mal mas tudo mundo quer saber igual, "Meu pedacinho de chão" pode ampliar os índices de "Joia rara" e "Geração Brasil" também pode ampliar os índices de "Além do horizonte". Detalhe que as duas novelas vão ser prejudicadas pela "Copa do mundo". Sobre as substitutas dessas, só sei que as seis tá na fila uma novela do Rui Vilhena, com o título provisório de "Saber viver". No horário das nove, vamos ouvir a Helena reclamando que a empregada não pegou a roupa na lavanderia e a empregada reclamando que o preço do tomate tá muito alto. Sim, a gente ainda sonha que Manoel Carlos apresente um trabalho inesquecível com sua "Em família".

Já no horário das 23h, o remake de "O rebu" vai ser uma experiência e tanto. Parece que o número de capítulos vai ser ainda mais reduzido. Ora, se for cerca de 40 como andei lendo, por que não chamam de minissérie de uma vez?

Acho que era isso que eu tinha para começar o ano...