O retorno de #AmorDeMãe

01/03/2021
Fonte: Divulgação
Fonte: Divulgação

Quem diria que uma pandemia iria mexer com a vida do planeta de uma hora para outra? Ok, especialistas já alertavam há tempos e nós não damos atenção. Vamos então reformular: quem diria que uma novela das nove da Globo calcada num tom realista iria abordar um evento tão significativo quanto a Pandemia de Covid-19 que estamos vivendo?

Até um tempo atrás, era inimaginável pensar que a Rede Globo, sempre tão organizada em suas filas de novelas, daria espaço para reprises nos horários de suas tramas inéditas. Tal expediente já aconteceu esporadicamente, sendo o caso da novela "Sol de verão" (1982) bastante emblemático até hoje. A novela foi encerrada antes do previsto em virtude da morte de seu protagonista, Jardel Filho, amigo pessoal do autor Manoel Carlos. A sua substituta foi uma reprise de "O casarão" (1976), de Lauro César Muniz.

O caso de "Amor de mãe" (2019-2020-2021) esbarrou com várias questões. Como concluir a novela seguindo os protocolos sanitários de forma a proteger a saúde de toda a equipe envolvida? Como exibir uma novela gravada no meio de uma pandemia enquanto especialistas alertavam para o risco de contaminação em ambientes com aglomeração? Como readequar o calendário das novelas da Globo? Como dar um desfecho digno a uma novela que estava com uma boa audiência e repercussão? Foram várias as questões que precisavam de respostas. E as respostas vinham no mesmo ritmo que a pandemia evoluía.

A partir de hoje, a busca de Lurdes (Regina Casé) por seu filho Domênico (Chay Suede) volta para o horário das nove. Será apresentado um compacto dos acontecimentos mais relevantes da primeira fase, seguido pelos capítulos inéditos da obra. E o público vai descobrir a resposta para várias perguntas que ficaram em aberto, tanto na história quanto nos bastidores da produção. Após um ano de espera e perdas, o retorno da novela vai dar ao público um respiro merecido.