Revelações sobre o SBT

03/03/2008

Fonte: Reprodução
Fonte: Reprodução

Com intuito de recuperar o ibope conquistado pela Record através de uma estabilidade na programação, o SBT resolveu relançar programas, com a ambiciosa meta de alcançar média de dois dígitos na audiência. Para tanto, algumas estratégias utilizadas pelo canal de Sílvio Santos são, no mínimo, equivocadas.

Depois de noticiar para Deus e o mundo o término do contrato com a Televisa, eis que surgem as chamadas de uma nova reprise de "O privilégio de amar", trama protagonizada por Adela Noriega. Para o horário de "Maria do Bairro", duas sugestões também poderiam estar apropriadas: "Esmeralda" e "A madrasta", pois ambas tiveram boa repercussão.

Deixando de lado as novelas estrangeiras, bato agora na tecla dos remakes de programas. Isso mesmo! E começo pelo "Aqui agora" que, mesmo reformulado, dificilmente cairá no gosto do telespectador. O "Jornal da massa" seria uma opção mais inteligente para o horário.

Além do noticiário, o "Hot hot hot" também ressurgirá das cinzas nos próximos dias. "Supernanny" já está com nova temporada. "Novos ídolos" é, além de nova atração, uma alfinetada na Fremantlemedia, produtora do programa. E o "Qual é a música?" pode ser reformulado, já que apresenta bons índices aos domingos. Não podemos esquecer dos já conhecidos "efeitos surpresa" e "efeitos curiosidade" típicos do tio Sílvio. Essa nova grade parece inofensiva, mas pode trazer grandes revelações!

Mudando de assunto...

As novas novelas da Globo são: "Ciranda de pedra" (Alcides Nogueira, autor de "O amor está no ar"); "Três irmãs" (Antônio Calmon, autor de "O beijo do vampiro"); "Juízo final" (João Emanuel Carneiro, autor de "Cobras & Lagartos). Na fila, ainda, "Meu pedacinho de chão", para as 18h, a ser adaptada por uma das filhas de Benedito Ruy Barbosa. Aliás, tanto ele quanto Sílvio de Abreu disputam a vaga da novela das 21h substituta da trama de Glória Perez que, por sua vez, substituirá João Emanuel Carneiro. Complicado?