S01E06 – Bye bye Brasil

13/06/2020

Não é de hoje que o Brasil procura construir seus referenciais a partir da cultura de outras localidades. A herança colonial foi tão marcante que até hoje há uma dificuldade de desvinculação do outro para marcar posição. Não apenas na cultura, mas também na política e nos investimentos sociais que aqui se fazem são realizados de forma a olhar para fora, acreditando que o que é bom está lá fora. Com isto, abre-se mão de observar-se em profundidade. Por esta razão, uma obra como "Bye bye Brasil" é tão relevante e é o destaque do nosso #SábadoClássico.

Fonte: Reprodução
Fonte: Reprodução

Lorde Ciagno (José Wilker), é o dono da caravana que atiça a imaginação de Ciço (Fábio Júnior). A possibilidade de uma mudança em sua vida é externalizada quando ele pede para ver o mar, o horizonte a ser descoberto numa descoberta que liberta os sonhos do personagem.

A obra aponta para referenciais que não são genuinamente parte da nossa cultura, plural por natureza. Esta marca pode ser percebida no inglês que consta no título do filme. Passa ainda pela neve que cai no país tropical e se manifesta de maneira mais contundente no processo de fonetização da escrita da palavra "Holiday", que se transforma em "Rolidei" ao dar nome à caravana. Um dos pontos altos é a chegada da televisão no sertão, denotando a quebra da possibilidade da desenvolvimento ou consolidação das culturas próprias de uma comunidade interiorana, que cede à influência de massas. E o filme conclui-se em Brasília, cenário onde as leis deveriam ser legisladas com competência para atender ao povo que forma o nosso país, com o qual os personagens do filme interagem no decorrer do road movie - tomei aqui a expressão em inglês para enfatizar ainda mais os empréstimos que menciono e sobre os quais reflito.

Fonte: Reprodução
Fonte: Reprodução

Lamenta-se que muitos brasileiros desconheçam a obra. Ainda buscam-se referenciais para o cinema brasileiro com um olhar americanizado. Nossa identidade fica exposta a uma quase insignificância. Neste sentido, o filme resgata um Brasil em suas locações interioranas ao mesmo tempo em que brinca com a busca de um ideal que se encontra paradoxalmente fora do local de origem e aqui mesmo.

"Bye bye Brasil" tem recepção favorável da crítica, avaliado em 7,4 no IMDb. Está na lista da Abraccine como um dos 100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos.

FICHA TÉCNICA

Título original: Bye bye Brasil

Ano: 1979

Direção: Cacá Diegues

Gênero: Drama, nacional

Duração: 100min.

Palma de Ouro: Indicado em Cannes em 1980

Festival de Havana: Vencedor na categoria Melhor direção.

Lucas Andrade é natural do interior do Rio Grande do Sul e reside atualmente em Santa Catarina. Escreve sobre televisão desde o Ensino Médio no #BlogCascudeando. Formado em Psicologia e com Mestrado em Educação, atua na área e está cursando Letras-Português. Ainda pretende ganhar o Nobel de Literatura e um Oscar.