S01E09 - A hora e a vez de Augusto Matraga

04/07/2020

Leonardo Villar foi um ator bastante conhecido do cinema brasileiro e que nos deixou ontem, aos 96 anos. Embora o grande público deva remetê-lo a personagens de novelas, como Ezequiel (Barriga de aluguel - 1990), Pascoal (Laços de família - 2000) e Antero (Passione - 2010), foi na década de 1960 que ele se consagrou, especialmente vivendo o personagem Zé do Burro, do clássico "O pagador de promessas" (1962), dirigido por Anselmo Duarte e vencedor do Festival de Cannes e indicado na categoria "Melhor filme estrangeiro" do Oscar. Mas o #BlogCascudeando vai trazer outra obra do nosso cinema que também merece uma conferida. "A hora e a vez de Augusto Matraga" (1965) é o destaque do nosso SábadoClássico!

Fonte: Reprodução
Fonte: Reprodução

Afinal, quem precisa de faroeste americano quando se tem o sertão brasileiro? Dirigido por Roberto Santos, que assinou o roteiro junto com Geanfrancesco Garnieri, "A hora e a vez de Augusto Matraga" é baseado no conto "Sagarana", de Guimarães Rosa. Contando com Jofre Soares e Flávio Migliaccio no elenco, o filme conta a história de um fazendeiro violento que é dado como morto após uma emboscada. Sobrevivente e na busca por redenção, o protagonista é bastante complexo e transita entre o bem e o mal numa saga que tem o interior de Minas Gerais como cenário. Neste sentido, a adaptação do conto explora de maneira eficiente a proposta de representar o Brasil de uma maneira regional e universal.

Fonte: Reprodução
Fonte: Reprodução

O regional de Guimarães Rosa não é centrado em limites geográficos. O sertão representado enfatiza conflitos oriundos do ser humano, numa abordagem que perpassa dilemas éticos e de cunho religioso. Há o registro de uma violência que expressa o personagem não apenas por suas atitudes, no primeiro momento pulsionais, mas que depois seguem uma trajetória de contradição pelo mantra de "entrar no céu nem que seja a porrete". Aqui, casa-se a trilha sonora com a música "Réquiem para Matraga", de Geraldo Vandré, dando à película a atmosfera necessária para a construção do anti-herói defendido por Leonardo Villar.

"A hora e a vez de Augusto Matraga" é avaliado em 7,5 no IMDb. A versão lançada em 2015 foi gravada no decorrer do ano de 2011. Dirigida por Vinícius Coimbra, é o último trabalho de Chico Anysio no cinema e traz João Miguel como protagonista.

FICHA TÉCNICA

Título original: A hora e a vez de Augusto Matraga

Ano: 1965

Direção: Roberto Santos

Roteiro: Roberto Santos e Geanfrancesco Garnieri

Gênero: Drama, nacional

Duração: 113min.

Elenco: Leonardo Villar, Jofre Soares, Flávio Migliaccio, entre outros. 

Lucas Andrade é natural do interior do Rio Grande do Sul e reside atualmente em Santa Catarina. Escreve sobre televisão desde o Ensino Médio no #BlogCascudeando. Formado em Psicologia e com Mestrado em Educação, atua na área e está cursando Letras-Português. Ainda pretende ganhar o Nobel de Literatura e um Oscar.