#SalveJorge ainda não aconteceu

25/02/2013

Logotipo da novela
Logotipo da novela

A novela "Salve Jorge" não vai ser uma boa lembrança para muita gente, nem mesmo para a autora Glória Perez. Desde que estreou, a trama vai mal de ibope e uma avalanche de críticas toma conta dos bastidores. Da escolha de Nanda Costa como protagonista ao subaproveitamento de artistas do gabarito de Ana Beatriz Nogueira e Nicete Bruno. Fora otras cositas más...

Vamos começar: a escolha de Nanda Costa como protagonista causou estranheza. Lembro-me de alguns rumores dando conta que Juliana Paes estaria cotada para viver Morena, mas a morena foi parar em "Gabriela". Nanda Costa então surgiu como uma promessa. Curioso é que quando foi confirmado o nome da protagonista, a autora deu a entender que o papel sempre foi de Nanda Costa e que ela não estava substituindo Juliana Paes.

Escolhida a protagonista, é hora de pensar em seu visual. Demorou um pouco para que o pessoal se decidisse: uma Morena de cabelo ondulado? Uma Morena de cabelo liso? Uma Morena loira? Muito se especulou até que a atriz apareceu com um visual, no mínimo, comunzinho. Porém, foi erro da produção gravar mais de mil cenas na Turquia e esquecer que o volume apresentado enquanto a heroína corria pela Capadócia com roupas azuis era maior que o recomendado. Mil e uma críticas em cima!

Outro fato da semana: durante a morte de Jéssica (Carolina Dieckmann), Mustafá (Antonio Calloni) está em cena com Morena e não a reconheceu ao vê-la na boate de Istambul Istambul Istambul (sou doido pra saber o nome dessa música!). Bom, no meio do vuco-vuco até dá pra perdoar que eles não se reconheceram. Isso me lembra em "América", também de Glória Perez. Logo no início, quando Sol (Deborah Secco) era manicure da iguana, digo, da Haydée (Christiane Torloni) e não foi reconhecida pela Rá-issa (Mariana Ximenes) numa, quem diria, boate lá em Miami. Também dá pra perdoar, você também não se lembra da fisionomia de muitas pessoas...

Seguindo nas críticas da semana, muita gente ficou louca na internet com os acontecimentos da última semana. Um atentado terrorista no exato momento em que Morena estava sendo entregue a Mustafá (Antônio Calloni)? Bom, isso passa. Mas agora acessar a internet e achar justamente a foto do namorado da Xuxa pra criar um perfil fake? Olha que ela processa!!! Com mais de sete bilhões de pessoas, custava pesquisar no Google de outro país e passar um photoshop no indivíduo? Bom...

Deixemos de lado a morena, os cabelos da morena, o atentado terrorista e o perfil fake. Vamos falar das expressões turcas! Atchá! Ops, isso é indiano... Mas it doesn't matter! O que importa é que Flávio Ricco muito bem apontou um dia desses em sua coluna que as expressões turcas não caíram na boca do povo. Glória Perez sempre criou bordões em seus folhetins e se esperava que, no mínimo, uma expressão marcasse a novela. Mas nenhuma conseguiu esse mérito. Dias depois da nota, a autora se manifestou dizendo que a língua turca é muito dura e, por isso, as expressões não iriam fazer sucesso como as árabes e as indianas. Tô longe de ser professor de idiomas, mas convenhamos que nem o árabe nem o indiano são línguas fáceis para quem tem como língua materna o português! Era tão fácil ouvir um maktub e um baguankeliê pronunciado na época de "O clone" e "Caminho das índias"... Essa não convenceu e ainda deixa uma pergunta: por que inserir núcleo turco se a autora já sabia que o empréstimo linguístico não ia funcionar?

Siga este link para "#SalveJorge ainda não aconteceu (Parte 2)".