Solidariedade na telinha

10/12/2007

Fonte: Print da página na internet
Fonte: Print da página na internet

Ontem, a campanha do "Band Vida" tomou conta da emissora do Morumbi. Os apresentadores do canal se reuniram em prol da APAE num grandioso gesto de solidariedade. Durante o evento, várias foram as formas de mostrar a potencialidade dos usuários da instituição, fazendo-nos refletir acerca de nossas próprias percepções de mundo.

A campanha da Band assemelha-se ao Criança Esperança (Globo) e ao Teleton (SBT). O valor mínimo da doação é de cinco reais, da mesma forma que o Teleton, o que estimula a contribuição do grande público - e pode ser doado até domingo.

Até às dez horas da noite, pouco mais de um milhão de reais haviam sido doados. Em campanhas realizadas por outras emissoras, a programação de um dia inteiro costuma receber um valor maior.

Vários flashes de histórias de vida ilustravam o trabalho realizado pela APAE, evidenciando a importância no restabelecimento de crianças e adultos portadores de algumas limitações. Particularmente, ano passado tive a oportunidade de participar de um fórum sobre educação especial em Jaguari - RS e refleti sobre o preconceito que ainda existe às pessoas assistidas pela APAE.

Por isso a Band está de parabéns pela iniciativa. A emissora, que sempre mostra ser ótima no quesito política e jogos esportivos, também evidencia seu aspecto social numa campanha que merece a atenção de todos e que não deve ser somente mais uma atração. Deve ser uma ação!

Mudando de assunto...

Hoje eu quero falar sobre um programa muito interessante que eu vi na Canção Nova sexta-feira. Trata-se da missa. E é sério. O Padre Jonas Abib estava falando sobre novelas. E isso, lógico, me chamou atenção. Ele estava falando que o povo brasileiro é noveleiro e que nas novelas só mostram traição e demais pecados (que dirá a novela das sete!). Pois bem, o que me chamou atenção nesse discurso foi ele dizer: "Agora até emissoras que se dizem religiosas apostam no gênero do pecado".