Um horário instável na Globo

11/08/2008

Fonte: Reprodução
Fonte: Reprodução

Quando "Eterna magia" estreou, tinha a missão de manter a audiência de "O profeta". Quando "Desejo proibido" estreou, tinha a missão de recuperar a audiência de "Eterna magia". E "Ciranda de pedra", atual trama das 18h, tinha como missão provar a tese da Globo de que no horário de verão, a audiência cai para provar o fraco desempenho do bom texto de Walther Negrão. Mas não é o que acontece. Na última semana, a novela baseada no romance de Lygia Fagundes Telles conseguiu uma média abaixo da casa dos vinte pontos. Existe algum sinal mais perigoso que o vermelho???

Desde "Força de um desejo", em 1999, o horário das seis virou sinônimo de novela de época. Vestidinhos do século XIX, ternos da década de 1920, cores frenéticas dos anos 1950. Tudo muito bem produzido pela Globo, que utiliza de recursos visuais capazes de reproduzir até mesmo a Avenida Paulista movimentada pelos veículos da época em que uma trama pode se passar. Mas tudo que é demais cansa. E com essas novelas não foi diferente.

No meio de tantas histórias de época, tivemos produções atuais. "Coração de estudante" e "Como uma onda" são exemplos. Mas nenhuma fez tanto barulho como "Chocolate com pimenta" e "Alma gêmea", ambas comédias românticas de época. A Globo se acomodou, viu a carroça passar e não pegou carona. Acabou cansando muitos telespectadores, que simplesmente não acreditam mais que a revelação de uma paternidade, como em "Ciranda de pedra", seja o fio condutor de uma novela.

E agora, é a vez de Miguel Falabella fazer milagre, reconquistando o público jovem com lutas no estilo "Kill Bill" em sua nova novela, "Negócio da China". A emissora aposta todas as suas fichas, promovendo gravações fora do país. Mas o Ministério da Justiça não consideraria o folhetim inadequado para o horário?

Mudando de assunto...

Fim do mistério em "A favorita". Decepção, empolgação por parte de todos. Mas o interessante é que a audiência ainda não é satisfatória. Apesar do capítulo eletrizante, conforme a chamada do "Fantástico", a trama de João Emanuel Carneiro permanece com ibope aquém do esperado. Mas o que achei mais interessante foi que, apesar do recorde de ibope da terça, o "Casseta & planeta urgente" seguiu em seu patamar e agora não pode mais justificar sua queda por conta da novela das oito.

Lucas Andrade é natural do interior do Rio Grande do Sul e reside atualmente em Santa Catarina. Escreve sobre televisão desde o Ensino Médio no #BlogCascudeando. Formado em Psicologia e com Mestrado em Educação, atua na área e está cursando Letras-Português. Ainda pretende ganhar o Nobel de Literatura e um Oscar.