Uma razão para viver

23/10/2006

Fonte: Reprodução
Fonte: Reprodução

- Há dez anos, em 1996, o SBT de Sílvio Santos ousava, criando três horários fixos para sua teledramaturgia. Iniciaram, no mesmo dia, as novelas "Colégio Brasil", "Razão de viver" e "Antônio Alves, taxista". Entretanto, apesar do ibope de "Colégio Brasil", "Malhação" da Rede Globo chamou mais atenção. "Razão de viver" era interrompida e, às vezes, sequer era exibida devido os Jogos Olímpicos de Atlanta. E a novela "Antônio Alves, taxista", protagonizada pelo ator-cantor Fábio Júnior possuía texto confuso, péssima direção e um cenário escuro, típicos de filmes como "Todo mundo em pânico".

- Bueno, dez anos depois, a Record tenta concorrer com a Rede Globo da mesma forma que a emissora do tio Sílvio fez na década de 1990. Porém, com alguns pontos a favor, como cenários, texto e direção melhores. Traz também atores globais que, por um cachê um pouco melhor, foram para o inseguro na esperança de não quebrarem a cara e conquistarem um novo público. "Alta estação" iniciou bem, com oito pontos de ibope. Sua fórmula é semelhante à "Malhação" e ao extinto "Colégio Brasil" do SBT, mas concorre diretamente com o "O profeta", que, trocando em miúdos, é a mesma "Alma gêmea" - com a única diferença é que dessa vez quem sente dores é o mocinho e ao invés de ser no peito, é na cabeça! -. "Bicho do mato" prometia mais audiência que "Prova de amor". Um engano! A trama protagonizada por Lavínia Vlasak conquistou o público que recusou "Bang bang" da Globo. E com o sucesso de "Cobras & lagartos", a volta do RBD para o horário das 19h do SBT e a remexicanização de "Cristal", óbvio que o bicho iria se esconder no mato. Por último, as gravações de "Vidas opostas", que substituirá "Cidadão Brasileiro", já começaram. Entretanto, a trama de Lauro Cezar Muniz obteve o melhor ibope em estreias da emissora, tarefa difícil de ser conquistada pela sua sucessora. Além do mais, a novela fugiu da concorrência de "Páginas da vida" da Globo para bater de frente com a reta final de "Mandacaru", produzida pela Manchete e exibida pela Band, e com a possível permanência da audiência no horário pela emissora com a produção de "Paixões proibidas".

Se é pra cascudear, tá cascudeado!